Alheira de Vinhais

 

Indicação Geográfica Protegida

 

Tipo de produto: Classe 1.2 - produtos à base de carne (cozidos,salgados, fumados, etc)

Forma de Apresentação: Apresenta-se, no mercado, em peças inteiras, pré-embaladas na origem, acondicionadas em material  inócuo e inerte em relação ao produto.

Rotulagem:  Para além do disposto na legislação geral aplicável sobre rotulagem de géneros alimentícios pré-embalados dela devem constar, ainda, as menções "Alheira de Vinhais - Indicação Geográfica Protegida", o respectivo logótipo comunitário, o logótipo dos produtos de Vinhais e a marca de certificação aposta pelo respectivo organismo de controlo e certificação

Condições de conservação: são conservadas por processos que evitem a alteração das características (nomeadamente através do recurso ao frio e a processos de embalamento que dificultam a alteração das características do produto),

Região

Norte

Particularidade

A matéria-prima principal é proveniente de suínos de raça bísara, ou cruzados com 50% de sangue bísaro. Esta raça, autóctone, tem uma carcaça em que a proporção de musculo é maior que a de gordura obtendo-se, assim, uma carne magra, pouco atoucinhada e muito entremeada cujo sabor é melhorado com a alimentação (à base de produtos naturais onde se destaca a castanha) a que estes animais estão sujeitos.

Descrição

Enchido tradicional fumado, obtido a partir de carne de porco de raça Bisara ou do seu cruzamento com outras raças (desde que com 50 % de sangue Bísaro), carne de aves (apenas para a calda), pão regional de trigo e azeite de Trás-os-Montes, (indispensáveis pelo gosto, aroma e textura específicos que conferem ao produto) condimentados com sal, alho e colorau.

Tem forma de ferradura, de secção cilíndrica, com cerca de 2 cm de diâmetro, cerca de 30 cm de comprimento e pesando entre 170 a 200g e cor amarelo-acastanhado.

Ao corte a massa apresenta-se com aspecto homogéneo, ainda que se notem as carnes desfiadas. Sabor e aroma a fumado, muito agradável.

História

A antiguidade e importância da criação de porcos nesta região são testemunhadas pela existência de várias esculturas zoomórficas e pelas referências feitas a estes animais em vários Forais de Municípios da região relativos aos tributos dos suínos e seus produtos.

Belarmino Afonso, num capítulo intitulado "Pratos de Vinhais" e citando o Padre Martins, faz uma descrição de como se "recebia" em Vinhais descrevendo várias refeições e em todas elas os enchidos de Vinhais estão presentes.

uso

Assadas nas brasas, acompanhadas por batatas e legumes cozidos (preferencialmente grelos de Vinhais, cujo amargor típico acompanha bem a Alheira de Vinhais).

Saber Fazer

As carnes de porco (da cabeça, entremeada, barriga e aparas) são cortadas em pedaços de dimensão média e as carcaças das aves são cortadas longitudinalmente, após o que são cozidas em água e sal. O pão é cortado em fatias finas com a côdea, procedendo-se ao seu amolecimento na calda da cozedura, a quente. A esta massa juntam-se os restantes condimentos (alho, colorau e azeite de Trás-os-Montes) e as carnes de porco desfiadas.

Após o acerto da condimentação procede-se ao enchimento imediato em tripa de porco, com processo particular de fecho com nós e viragem da tripa. É submetido a fumagem em lume brando, com lenha da região (carvalho ou castanheiro) e de cura ou estabilização (superior a 8 dias).

Produção

Tendo em conta o modo de produção tradicional e o tipo de alimentação dos animais, e as condições edáficas necessárias ao desenvolvimento da base alimentar utilizada para a obtenção de matéria prima de irrefutável qualidade diferenciada, a área geográfica de nascimento, cria, recria, abate e desmancha dos porcos Bísaros e cruzados usados na produção de Alheira de Vinhais está circunscrita aos concelhos de  Alfândega da Fé, Bragança, Carrazeda de Anciães, Freixo de Espada à Cinta, Macedo de Cavaleiros, Miranda do Douro, Mirandela, Mogadouro, Torre de Moncorvo, Vila Flor, Vimioso e Vinhais, do distrito de Bragança e aos Concelhos de Alijó, Boticas, Chaves, Mesão Frio, Mondim de Basto, Montalegre, Murça, Régua, Ribeira de Pena, Sabrosa, Santa Marta de Penaguião, Valpaços, Vila Pouca de Aguiar e Vila Real, do distrito de Vila Real.

Atendendo às condições climáticas especiais requeridas para a obtenção da Alheira de Vinhais, ao saber fazer das populações e aos métodos locais, leais e constantes, a área geográfica de transformação está circunscrita aos concelhos de Alfândega da Fé, Bragança, Carrazeda de Ansiães, Freixo de Espada à Cinta, Macedo de Cavaleiros, Miranda do Douro, Mirandela, Mogadouro, Torre de Moncorvo, Vila Flor, Vimioso e Vinhais, do distrito de Bragança. de acordo com o Despacho nº 16 840/2005, de 04/08.

Reconhecida a Indicação Geográfica pelo Despacho acima referido.

 

Alheira de Vinhais IGP

Registada e protegida a Indicação Geográfica Vinhais pelo Regulamento (CE) nº 676/2008, de 16/07

Legislação

Nacional

Despacho nº 16 840/2005

Comunitária

Ficha Resumo

Reg. CE nº 676/2008 da COMISSÂO de 16 de Julho de 2008

Contactos

ENTIDADE GESTORA

ANCSUB - Associação Nacional de Criadores de Suínos de Raça Bísara

Morada:

Edifício da Casa do Povo

Largo do Toural

5320-311 Vinhais

Telefone: (+351) 273 771 340

Fax: (+351) 273 770 048

E-mail:  ancsub@mail.telepac.pt

Site: www.porcobisaro.net

Região: 
Categoria: 
Presuntos e EnchidosEnchidos
O seu carrinho de compras está vazio.