Da folha de Flandres, matéria prima principalmente utilizada, nasciam corredores, canecos, candeeiros a petróleo, latas, canados, almotolias, funis entre muitos outros, moldados pelo latoeiro.

Esta profissão com séculos de existência colmatou a necessidade de um produto que não enferrujasse rapidamente. 

Por entre os compradores, camponeses e habitantes das zonas rurais estavam em primazia, pois nas cidades os artefactos preferidos eram outros.